Mulher é presa por fabricação clandestina de álcool em gel

Spread the love

Uma mulher de 42 anos foi presa em flagrante, na tarde dessa sexta-feira (20/03), suspeita de manter uma distribuidora clandestina e produzir álcool em gel no Distrito Federal.

A operação teve início com a interdição de uma farmácia em Sobradinho. O estabelecimento vendia os produtos, que foram apreendidos, fora das especificações técnicas e o local foi fechado. Após as investigações, os policiais identificaram a distribuidora do produto no Gama, onde havia vasta documentação da venda do álcool.

Os agentes também encontraram insumos farmacêuticos e cosméticos, além de frascos e embalagens do produto usado no combate ao coronavírus. Estima-se que foram apreendidos cerca de 400 frascos já com a substância e mais 3.200 embalagens prontas para ser envasadas.

O álcool era comprado a R$ 2 pela distribuidora, que vendia por R$ 6 e chegava às farmácias a R$ 49,90. O preço é, de fato, cobrado em farmácias na Asa Norte, conforme denunciou a coluna Grande Angular, nessa sexta-feira. A acusada foi autuada em flagrante por crime contra a saúde pública, cuja pena é de 10 a 15 anos de reclusão.

A ação é resultado de um trabalho conjunto entre Coordenação de Repressão ao Crime Contra o Consumidor, a Propriedade Imaterial e a Fraudes (Corf), com apoio da Coordenação de Repressão aos Crimes Patrimoniais (Corpatri), da 14ª Delegacia de Polícia (Gama) e do Procon. https://www.metropoles.com

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*