Homem que contraiu coronavírus diz que curou a doença com ‘Uísque e mel’

glass of scotch whiskey with ice cubes on a rustic wooden table, copy space in the brown background

Um professor britânico, de 25 anos, foi um dos primeiros a contrair o coronavírus em Wuhan e diz que se curou da doença, sem precisar fazer uso de medicamentos.

O docente relatou ao jornal The Sun que resolveu se medicar tomando apenas uísque e mel, em vez de usar o que foi prescrito pelos médicos. Ele foi diagnosticado com a doença há cerca de dois meses. Foi internado durante duas semanas na cidade chinesa após ter sentido dificuldades respiratórias acompanhadas por tosse forte, sintomas habituais do vírus.

“Usei o inalador que ajudou a controlar a tosse e bebi um uísque quente com mel até que acabasse”, assumiu Reed acrescentando: “É um remédio antiquado, mas parecia funcionar”. explicou!

O britânico afirmou ainda que lhe foi sugerido que tomasse o seu lugar no voo onde seguiram os repatriados de vários países, mas não quis. “Eu sou a prova de que o coronavírus pode ser vencido”, argumentou o professor.

Coronavírus no Brasil

Boletim do Ministério da Saúde mostra que 14 pacientes são monitorados no Brasil por suspeita de terem sido infectados por coronavírus. Antes do meio-dia desta segunda-feira (3), 16 casos eram considerados suspeitos, mas dois foram excluídos. “A tendência é que com o volume de casos vamos conseguir descartar os casos cada vez mais rapidamente”, afirmou o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, em entrevista coletiva à imprensa.

Segundo Mandetta, o país vai decretar estado de emergência pública quanto ao coronavírus, mesmo sem a confirmação de casos. Isso porque, segundo o ministro, a medida é indispensável para a repatriação dos 40 brasileiros que estão na cidade de Wuhan, na província de Hubei, região central da China.

Até o momento, o ministro descartou barrar a entrada de chineses ou de viajantes vindos da China no Brasil, como foi feito pelos Estados Unidos. “Essa é uma medida inócua, sem nenhuma eficácia comprovada”, argumentou. com o DOL

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*