DESAFIO DA PRANCHA: Faça por 28 dias e verifique os resultados

Desafio da Prancha: O desafio do abdome é sucesso nos Estados Unidos. Ele consiste da prática de um único exercício durante 28 dias sem interrupção. Portanto, são apenas alguns minutos e, em alguns dias, são segundos de prática. Este exercício derrete gordura e fortalece os músculos do estômago e das costas, assim como os braços, pernas e músculos das nádegas. Primeiramente, é um treinamento de resistência e atua de forma semelhante a flexões, porém com muito mais intensidade. O desafio do abdome dura 4 semanas (28 dias) e a carga dos exercícios aumenta progressivamente com o transcorrer do tempo.

O ideal é praticar de manhã, no primeiro dia, são apenas 20 segundos e o objetivo é progredir dia a dia até atingir 4 minutos sem interrupção. À medida que a força muscular aumentar, na fase final o corpo estará mais resistente. O mais importante deste exercício é fazê-lo corretamente. Eleve o corpo semelhança a uma prancha e apoiam-se as mãos, os braços e os dedos dos pés no solo. É essencial levantar a parte superior do corpo em uma linha reta. Observe a foto.

Depois de conseguir a posição certa, só resta superar-se no desafio da prancha com duração de 28 dias.

Veja abaixo o tempo de prática do 1º ao 28º dia

Dia 1 – 20 segundos Dia 2 – 20 segundos Dia 3 – 30 segundos Dia 4 – 30 segundos Dia 5 – 40 segundos Dia 6 – Descansar Dia 7 – 45 segundos Dia 8 – 45 segundos Dia 9 – 60 segundos Dia 10 – 60 segundos Dia 11 – 60 segundos Dia 12 – 90 segundos Dia 13 – Descansar Dia 14 – 90 segundos Dia 15 – 90 segundos Dia 16 – 120 segundos Dia 17 – 120 segundos Dia 18 – 150 segundos Dia 19 – Descansar Dia 20 – 150 segundos Dia 21 – 150 segundos Dia 22 – 180 segundos Dia 23 – 180 segundos Dia 24 – 210 segundos Dia 25 – descansar Dia 26 – 210 segundos Dia 27 – 240 segundos Dia 28 – mais de 240 segundos e manter-se na posição tanto quanto possível.

Importante

Não podem fazer este desafio pessoas com problemas sérios de saúde e com desvios de coluna. Hipertensos e cardiopatas também não devem praticá-lo. Fonte: Cura Pela Natureza

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*