Sessão do Tribunal do Júri é suspensa após descobrirem que o réu já tinha morrido

Um caso que chamou atenção da população de Bacabal, a 247 km de São Luís, aconteceu em uma sessão do Tribunal dia (08/11) o Júri que acabou sendo suspensa porque no início dos trabalhos ficou constatado que o réu Aldizio Sousa Santos, conhecido como “Turrão” tinha morrido desde 2015.

Tudo foi preparado para o júri popular Aldizio Sousa Santos, que era acusado de assassinar Raimundo Nonato da Silva, que foi morto em 2011. O inusitado, e que justiça só descobriu que o réu estava morto quando uma das testemunhas foi ouvida no plenário e relatou que o acusado já havia falecido. Fato que foi confirmado pelos familiares de Aldizio.

Sem o réu, a juíza de imediato determinou a suspensão da sessão e designou um oficial de justiça para fazer buscas nos cartórios da cidade de Bacabal, no intuito encontrar o atestado de óbito do acusado.

A sessão foi suspensa. Onze dias foi o prazo estipulado pela justiça para que arrolem provas de que realmente o réu está morto.

Aldizio, segundo os familiares, foi assassinado após uma briga de bar em Bacabal.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*