No Maranhão, bebê quase morre após receber medicação errada

Essa semana um caso repercutiu bastante na cidade e nas redes sociais e revoltou a população do município de Loreto. Segundo relatos da família repassados ao blog, na noite desta última segunda-feira 01/07, uma criança de nome Marlon passou mal, onde precisou passar a noite indo para o hospital com muita dor, com dificuldade de fazer xixi e cocô. Na manhã de terça-feira 02/07, o médico plantonista segundo a família era o Dr. Carmelo que decidiu internar a criança. Segundo os relatos dos familiares, depois da internação o médico não apareceu mais no hospital, e as medicações eram prescritas por telefone. Na noite de terça-feira 02/07, os familiares relataram que deram Buscopan na veia da criança, onde a mesma teve uma forte reação. A equipe de enfermagem deu remédio para cortar o efeito, a criança teve uma melhora. Diante de tudo isso, o médico plantonista continuou sem ir até o hospital examinar a criança. Os familiares maternos queriam alta da criança para que pudessem levar a outro médico que tem clínica particular. Ficaram impossibilitados pelo fato do médico plantonista do hospital público de Loreto não comparecer. A criança precisou de supositório infantil, não tinha no hospital. Então o avô materno da criança teve que comprar do seu próprio bolso. Os familiares relatam que esse não é o primeiro caso de atendimento por telefone que o médico faz. Os familiares da criança que não querem se identificar com medo de represálias pediram nossa ajuda para denunciar esse absurdo que aconteceu na cidade de Loreto, onde a população está desassistida em relação à saúde. O caso da criança repercutiu bastante na cidade e nas redes sociais e revoltou a população do município.

GRUPO MATÉRIAS POLICIAIS🇧🇷

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.