“Se houver o corte a UFMA não vai funcionar”, afirma reitora Nair Portela

“Se houver o corte, eu já falei, a universidade não vai funcionar. Nós não poderemos estar com os alunos em sala de aula”, informou a reitora da Universidade Federal do Maranhão, Nair Portela, à imprensa durante coletiva realizada na manhã desta quinta-feira (16), em São Luís.

Na ocasião, a reitora explicou que a universidade não terá condições de funcionar, a partir do segundo semestre, se o corte de 30% das verbas, anunciado pelo Governo Federal, for mantido. A programação orçamentária da universidade, para este ano, previa um crédito de R$ 777 milhões, incluindo os gastos com pessoal, que representam 82% do valor.

O corte no orçamento vai atingir dois tipos de despesas, sendo a de custeio: gastos relacionados a manutenção com a universidade, como luz, água serviço de limpeza e internet, que deve recuar de oitenta e nove para R$ 150 milhões. Além das despesas de capital, na qual estão incluídos livros, equipamentos e laboratórios.

A princípio, 21 bolsas de mestrado e seis de doutorado terão que ser cortadas. Esse número pode ficar ainda maior, segundo anúncio feito pela reitora na coletiva.

Do @portalma10

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.