Mulher é presa suspeita de ter matado e escondido o corpo de seu companheiro

Uma mulher identificada como Marina da Paixão Salazar, residente na Rua 02, na Vila Biné/São Francisco, em Codó, foi presa, na manhã desta quinta-feira (09), por suspeita de ter assassinado e escondido o corpo de seu companheiro. Ela convivia há 5 anos com a vítima, que ainda está desaparecido desde o dia 1º de março.

Desde o início das investigações, Marina teve seu nome envolvido no sumiço do marido Antônio Francisco Guimarães de Pinho, conhecido como “Preto Rocha”, de 35 anos. Ela deu várias versões sobre o caso e caiu em contradições diversas vezes.

A mulher chegou a falar que “Chico Preto” teria sumido com a moto dela, mas a polícia descobriu que era mentira. Marina foi quem vendeu a moto por R$ 1.600,00, logo que ele desapareceu.

A Polícia já fez apreensão da moto e conversou com a pessoa que a comprou de Marina. Um dia antes de ele desaparecer, o casal teve uma grande discussão. Ele esteve no interior fazendo um serviço e, de lá, foi pra casa dela. Em seguida, ele retornaria ao interior para pegar o valor do seu trabalho, mas não retornou mais ao local. Essa foi outra mentira dela.

A polícia foi à Caixa Econômica pra averiguar a conta bancária dele, onde Marina afirmou que ela teria depositado uma boa quantia em dinheiro, que estaria sendo gasta por aí. A polícia descobriu que, desde o seu desaparecimento, a conta nunca foi movimentada e que o dinheiro continua intacto.

Ela já está presa e o delegado disse que não tem dúvida que ela matou e sumiu com o corpo dele. O delegado espera que ela confesse o crime.

Nesta manhã, a polícia vai à residência dela para fazer uma perícia no local. O objetivo é encontrar algum material humano e também fazer uma escavação no quintal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.